Ritos de Passagem Femininos II

02-climatereo

Semana passada iniciamos uma série de artigos sobre o Climatério e Menopausa, onde prometemos continuar trazendo informações, mas sobretudo abrindo um espaço de encontro e novos significados para este período considerado como de crise. Se você não viu o primeiro post, vale a pena dar uma ‘espiada’ lá.

A vida feminina é marcada por diferentes fases que produzem grandes mudanças, como a menarca (primeira menstruação), a iniciação sexual, a gravidez e a menopausa – última menstruação. São fatos concretos e objetivos que marcam definitivamente nosso corpo e nossa vida e que tem significação diversa, de acordo com a cultura onde estamos inseridas. Em nossa cultura ocidental por exemplo, estamos muito presas à tríade da perfeição física: juventude, beleza e saúde. A menopausa então pode ficar reduzida a estes conceitos, deixando escapar a oportunidade que esta passagem representa para reexaminar nossa vida, buscar novos significados para além da história que vivemos até aqui e dos papéis que interpretamos: mãe, esposa, profissional etc…

James Hollis, analista junguiano americano, prefere chamar a crise da meia idade de passagem do meio. Para ele a passagem do meio é a ocasião de redefinirmos e reorientarmos a personalidade, um rito de passagem entre a adolescência prolongada da primeira idade adulta e o nosso inevitável encontro com a velhice e a mortalidade. Quando conseguimos passar conscientemente por esta fase de transição, trazemos mais significado à própria vida. A passagem do meio pode, então, representar uma oportunidade maravilhosa, se bem que por vezes dolorosa, de uma revisão e um reencontro com nosso Eu verdadeiro.

Para Hollis muitos de nós encaramos a vida como a leitura de um romance: passamos passivamente de página em página, na certeza de que o autor nos contará tudo na última. Ernest Hemingway – famoso escritor também, americano – disse certa vez que se o herói não morrer é porque  o autor simplesmente não terminou a história. Ou seja, morremos na última página, tendo ou não atingido a iluminação.

A proposta de hoje então é que aceitemos o convite da passagem do meio para nos tornamos  mais conscientes e sobretudo que aceitemos a responsabilidade pelas demais páginas que ainda vamos escrever em nossas vidas. Ao faze-lo seremos mais capazes de enfrentar a grandeza da vida para a qual fomos criados.

A pergunta que não quer calar é como fazer isso? Mas a resposta é simples. Pode não ser fácil e exigirá atenção e cuidado de cada uma de nós, mas o resultado vai valer a pena. A resposta passa pelo caminho do auto conhecimento e auto cuidado que nos permitirá descobrir novos caminhos que nos levem a nossa interioridade. Aquele espaço sagrado onde a nossa Alma habita e que só pode ser gerado e nutrido pelo Amor. Isso mesmo, a resposta é aprendermos a nos amar como nós somos. Deste modo poderemos acolher nossos sofrimentos e dores, reconhecendo que eles nasceram de uma falta de amor e aproveitar a oportunidade para restaurar nossa unidade com o Tudo e todos.

O Evangelho de Tomé lança alguma luz sobre este assunto quando traz os ensinamentos secretos de Jesus: “Se trouxeres à tona o que está dentro de ti, o que é trazido à tona te salvará. Se não trouxeres à tona o que está dentro de ti, o que não trouxeres a tona te destruirá.”

O projeto deste artigo é que sejamos capazes de aproveitar a oportunidade que o Climatério nos proporciona de rever a nossa vida, com compreensão, amor e provavelmente com perdão. A principio, pode parecer assustador contemplar a grandiosidade desta tarefa, mas também é profundamente libertador, saber que os recursos necessários estão dentro de nós. Podemos viver a nossa vida de forma mais independente. Nossas relações com as outras pessoas também podem ser vividas com mais leveza, exigindo menos delas e mais de nós mesmas.

O Rito de Passagem da Menopausa encerra o nosso período reprodutivo e inicia um período de grandes mudanças físicas, emocionais e espirituais. O metabolismo como um todo sofre algumas alterações especialmente relacionadas às funções do Sistema Endócrino,  diminuição da atividade ovariana e consequente desequilíbrio hormonal. É importante darmos atenção ao processo, buscando ajuda especializada e cobrando dos profissionais de saúde uma escuta atenta e individualizada. Cada mulher tem um tipo de experiência diferente e isso deve ser levado em conta na adoção do tratamento dos sintomas decorrentes destas alterações.

Uma vez reconhecida a Menopausa como um Rito de Passagem importante para a evolução feminina como Ser, é importante ressaltar a importância de também assumirmos responsabilidade por nós mesmas, no cuidado com a alimentação, exercícios físicos diários e equilíbrio das nossas emoções.

Aqui mesmo no Ser Integral publicamos diversos artigos com dicas sobre alimentação, a importância da atividade física e florais. Dedique um tempinho a estes artigos e descobrirá coisas maravilhosas que um Suco Verde pode proporcionar, por exemplo, ou um floral como o Rescue Remedy pode trazer de alívio em momentos de desequilíbrio emocional.

Antes de encerrar, para manter o hábito de sempre compartilhar uma dica prática que pode acrescentar à sua vida diária e iniciar um movimento de transformação na direção da auto responsabilidade: são os alimentos/vegetais que contem fitoestrógenos. Os fitoestrógenos são um grupo de substâncias vegetais, que apesar de terem estruturas químicas diferentes do estrógeno, tem atuação muito semelhante. Ou seja, podem fazer uma reposição suave do estrogênio, um dos hormônios que declinam durante o Climatério. Anote algumas delas e comece a incluí-las em sua alimentação: erva doce ou funcho, linhaça, derivados da soja fermentada como o missô e o shoyu e inhame. Na alimentação diária eles poderão ser muito úteis para aliviar sintomas como ondas de calor (fogachos), secura vaginal, sudorese noturna entre outros desconfortos. Ah, e a dica mais importante, reduza o consumo de acúcar (qualquer açúcar – não de iluda com o açúcar mascavo) e se puder retire-o de sua alimentação. Esta atitude trará um ganho espetacular para sua saúde. É você no comando de sua vida.

Eu desejo a você uma semana iluminada e plena de amor e significado. Se gostou deste artigo, curta e Compartilhe nossa fanpage Ser Integral:  https://www.facebook.com/paginaserintegral/ . Seus amigos também poderão gostar e se beneficiar das informações que disponibilizamos aqui. Também pode cadastrar-se no nosso site e ganhar um lindo e-book com dicas para harmonizar seus ambientes através da Aromaterapia. Clique no link e confira: http://bit.ly/Seularemeequilibrio

Se você quiser saber Como encontrar o caminho de volta ao Centro do seu Ser, não hesite em agendar seu atendimento diretamente no meu email: rmarrie@gmail.com. Podemos oferecer-lhe suporte e ajuda através das terapias que disponibilizamos em nossa página de Atendimentos. Confira no link: https://serintegralsaude.wordpress.com/atendimentos/

Um grande abraço e até o próximo post.

Para saber mais:

Hollis, James – A passagem do Meio – Ed Paullus

Anúncios

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: