Três Plantas Medicinais para Amar

01-plantas

Para os que já acompanham minhas postagens aqui no Ser Integral não é novidade a minha paixão pela Natureza e o estudo de sua influência no nosso equilíbrio. Dentro desta paixão está meu amor pelas plantas de modo geral e especialmente pelas plantas reconhecidas como Medicinais. Dediquei inclusive parte da minha vida acadêmica numa Pós Graduação em Plantas Medicinais para conhece-las melhor e sobretudo poder indicá-las corretamente. Sim, porque seu uso requer conhecimento adequado e vale repetir o fato de ser natural não as isenta de perigos e contra indicações.

A dica de hoje é a indicação de Três Plantas Medicinais que você deve conhecer, aprender a usar e quem sabe amá-las como eu.

A primeira delas é conhecida popularmente como Capim Limão, Erva Cidreira, Capim Santo entre outras denominações, mas seu nome científico é Cymbopogon citratus (DC) Stapf. Nativa das regiões tropicais da Ásia, especialmente do sul da Índia e do Sri Lanka, naturalizada em quase todo Brasil.

  Com o Cymbopogon citratus, você pode preparar um chá – quente ou gelado – de aroma e sabor extremamente agradáveis e ainda se beneficiar de sua ação calmante e espasmolítica suaves. Essa atividade ocorre principalmente por conter os óleos essenciais de citral e mirceno. Outra dica legal e muito saborosa é prepará-lo como refresco. Para isso basta bater algumas folhas no liquidificador, com água e gelo, coar em peneira ou tecido fino e adicionar suco de limão espremido na hora de tomar. O ideal é tomar sem açúcar, mas se não conseguir evite o excesso ou use mel ou melado para adoçar. Finalmente você também pode usar esta maravilhosa planta na culinária, a exemplo dos asiáticos, especialmente os tailandeses. Lá eles usam principalmente as bases, cujos bulbos se parecem com as bases das cebolinhas, embora sejam mais duras. As partes basais das folhas (miolo tenro, mas interno) são picados fininhas e usadas como aromatizante de peixes, sopas, molhos e curries. A parte mais tenra pode ser consumida como verdura. Pesquise receitas tailandesas e achará várias possibilidades de usar como tempero/condimento de pratos diversos doces ou salgados.

A segunda planta objeto de nossa atenção é a Curcuma longa L, conhecida popularmente como açafrão da terra, cúrcuma, açafrão da índia etc… Também nativa da Índia é amplamente cultivada em quase todo território brasileiro em quintais domésticos para uso alimentar, condimentar e medicinal. Se você quiser cultivá-la, de quebra ainda vai ornamentar o seu jardim, porque ela é linda e nos presenteia com lindas flores brancas. A parte utilizada são os rizomas, que devem ser bem lavados e então fatiados e secos em estufas para serem moídos. Felizmente, para os que não tem condições de cultivá-la, hoje a Curcuma é facilmente encontrada já sob a forma de pó nos supermercados e lojas de produtos naturais. Mas afinal, o quê tem a Curcuma de tão especial? Ela é excelente no tratamento das disfunções hepáticas, porque tem como principal constituinte ativo a curcumina. Esta substância tem ação colerética, isto é estimulante da secreção da bilis, justificando seu uso no tratamento da constipação, como auxiliar da digestão, no tratamento de cálculo biliar e da icterícia. Pode parecer pouco, mas não é se considerarmos a importância do fígado na nossa saúde. Mas a Curcuma, virou celebridade quando se descobriu que a curcumina inibe um número muito grande cânceres: cólon, fígado, estômago, mama, ovário e leucemia, por exemplo. Os indianos consomem em média 1,5 g a 2 g por dia de cúrcuma (um quarto a meia colher de café), o principal condimento do curry, ao qual ele dá sua cor alaranjada. Não é, à toa, que em idade idêntica os indianos tenham oito vezes menos cânceres de pulmão do que os ocidentais,nove vezes menos cânceres de cólon, cinco vezes menos cânceres de mama ou dez vezes menos cânceres de rim. Milenarmente usado na medicina ayurvédica, é considerado um poderoso anti inflamatório. O pulo do gato entretanto para você possa aproveitar todos os benefícios da cúrcuma é usá-la misturado à pimenta, como no curry. A pimenta multiplica por 2.000 a absorção da cúrcuma pelo organismo, porque ajuda seu transporte na barreira intestinal. Portanto inclua a cúrcuma em sua alimentação: no arroz, em sopas e até na preparação de uma deliciosa pipoca. Mas não se esqueça de misturar a pimenta!

A nossa terceira planta é a Bidens pilosa L. conhecida como picão preto, carrapicho de agulha e picão amarelo, entre outros nomes populares. Nativa na América tropical, cresce espontaneamente em lavouras agrícolas de todo o Brasil, sendo considerada uma planta daninha. O que aliás é uma grande injustiça com a Bidens, porque ela possui uma longa história de uso na medicina tradicional entre os povos indígenas da Amazônia. Está relacionada na lista RENISUS ( Relação das Plantas Medicinais de Interesse do SUS) e na Resolução RDC  Nr 10 da ANVISA, que preconiza a seguinte Posologia no tratamento de hepatite (icterícia): a infusão de 2g de folhas em 150 ml de água, administrada em uma xícara (150 ml) 4 vezes ao dia. Ou seja temos aí mais uma plantinha com indicação de uso nas disfunções hepáticas.  Mas nem só de proteção e tratamento ao fígado vive a Bidens, ela é considerada uma poderosa bactericida, com excelente ação no tratamento de infecções urinárias por exemplo e também contra infecção de bactérias do trato gastrointestinal. E como se não bastasse é considerada uma PANC (Planta Alimentícia Não Convencional), rica em proteína, fibra, magnésio e com alto teor de cobre. Isso quer dizer que você pode consumi-la por exemplo em risotos, refrescos gelados e também em saborosos e nutritivos refogados. Basta selecionar folhas jovens desta generosa plantinha e no caso do refresco, ferva cerca de 100g para 1 litro de água. Coe, deixe esfriar acrescente gelo e limão a gosto. Adoce a gosto, mas se puder consuma sem açúcar. Para as demais receitas basta adicionar as folhas jovens à sua receita de risoto costumeira ou do mesmo jeito que refoga couves por exemplo: com alho, sal e outros temperos no azeite.

Espero ter despertado em você o desejo de conhecer mais as maravilhas que as Plantas podem nos proporcionar em termos de saúde e conexão com a Natureza.

Se gostou, compartilhe com seus amigos. Dúvidas, mande um email para rmarrie@gmail.com e lembre-se de curtir a nossa página do Facebook: Ser Integral. Nós estamos aqui para compartilhar com você o nosso melhor.

Abençoada semana e toda luz!

Para saber mais:

Plantas Medicinais do Brasil – Lorenzi e Matos

Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC) no Brasil – Kinupp e Lorenzi

Anticâncer – David Servan-Schreiber

Anúncios

4 comentários em “Três Plantas Medicinais para Amar

Adicione o seu

    1. Parabéns Veralice. O Reino Vegetal fica muito feliz quando nós o ajudamos a cumprir sua missão de nos proporcionar mais saúde integral.
      Você está usando a erva-cidreira? Viu que além de chás e refrescos também dá para usar na cozinha?
      Muito obrigada por sua participação. Volte sempre!
      Abraços

      Curtir

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: