Ser mãe HOJE!

16-04-06_mae

Meu tema desta semana é muito especial, porque é algo que venho acalentando  no coração há algum tempo. Especialmente nestas minhas férias na Austrália onde tenho saído muito pelas as ruas e parques, para fazer duas das coisas que mais gosto de fazer: observar e sentir a natureza e as pessoas. E dentre as pessoas que mais tenho observado e admirado estão as mães jovens carregando seus filhos, às vezes ainda no ventre, outras vezes pelas mãos, nos carrinhos, no colo ou em slings ou cangurus.

Ao observá-las muitos sentimentos afloram, mas a gratidão é o mais presente porque elas aceitaram o convite da Vida para sua preservação. A despeito de todos os desafios do mundo moderno, aceitaram ligar-se a um além de si mesmas, numa profunda conexão com a Criação, parafraseando a psicanalista Estela Wonsik.

É preciso ter muita coragem para assumir o desafio de conciliar a vida profissional com a maternidade, num mundo que tanto valoriza o Ter. É preciso ter muita coragem para abrir mão das noites bem dormidas, férias livres de compromissos com fraldas, papinhas, conciliando-as com os períodos escolares. Isso sem falar da ditadura do corpo esguio, seios siliconados, moldados em horas a fio nas academias.

Para todas as mamães que disseram SIM ao projeto da Vida, além da minha gratidão eu também trago uma boa noticia para vocês: vocês estão contribuindo para o projeto de expansão da consciência da humanidade enquanto espécie. Eu sei que vocês já perceberam que suas crianças são diferentes. Segundo a dra Eleanor Luzes já podemos até chamá-los de “Homo Sapiens Frater”, porque se trata de seres muito amorosos, fraternos e totalmente sintonizados com o meio ambiente. Algumas de vocês também já ouviram falar de Crianças Indigo, Cristal, e Crianças Luz. Se ainda não fizeram, comecem a pesquisar sobre o assunto. Existe uma vasta literatura, sites, vídeos sobre o assunto que podem auxiliar sobre como lidar com esta nova e especial geração que vocês estão cuidando.

Para as que estão pensando em dizer SIM à maternidade, a minha dica é preparem-se juntamente com seus parceiros para a chamada Concepção Consciente que refere-se a todo um cuidado com seu corpo físico, mental e emocional, durante pelo menos 6 meses antes do início da Gestação propriamente dita acontecer. Esta preparação consciente permitirá uma limpeza das matrizes negativas no casal para evitar sua transferencia e repetições em seu bebê. Informem-se sobre parto humanizado, começando pelo  livro do obstetra francês Frédérick Leboyer: “Nascer Sorrindo”. Considere amamentar seu filho pelo menos por 6 meses e principalmente conscientize-se da importância dos tres primeiros anos com seu filho.

E sobretudo, invista em auto conhecimento. Saiba primeiro quem você é  (ou quem vocês são) para depois se envolver (em) na construção de outro Ser. Aqui mesmo neste blog/site eu falo sempre dos muitos caminhos que podem levar ao conhecimento de si mesma (o). Escolha um ou alguns e cuide disso o mais rápido que puder.

Tem muita informação e muito trabalho a ser desenvolvido por vocês jovens mamães, mas as duas chaves fundamentais, segundo a médica psiquiatra Eleanor Chaves, doutora em Ciência do Início da Vida, são muito simples de ser seguidas:

  • nutrição adequada durante a gestação e amamentação;
  • exercícios de imaginação com seus filhos que devem começar ainda no ventre materno. Conversem com seus filhos de forma amorosa, visualizando-os não só quando crianças, mas em todas as idades possíveis: 7, 10, 20, 50 e até 100 anos. Isso significa projetar e construir uma vida saudável, serena e feliz.

Esta informação é poderosa! Contém em si mesma o poder de modificar a Vida no planeta. Um salto de qualidade nunca visto antes. A possibilidade de construir um mundo pacífico, amoroso e acolhedor para todas as gerações vindouras.

Este tema é apaixonante pela sua capacidade de transformar nossa Vida na terra e claro não se esgota aqui. Meu desejo é apenas despertar sua atenção para a imensa amplidão de possibilidade que temos. Pesquise, leia mais sobre os vários temas que pincelei neste post. Compartilhe com suas amigas, filhas e netas. As gerações futuras agradecem

Mas antes de encerrar nosso papo de hoje quero deixar meu agradecimento – também – às mulheres que conscientemente não querem ser mães. É preciso ser muito responsável para saber dizer não a uma responsabilidade para a qual não estamos preparadas ou não desejamos assumir.

Afinal…

Filho é um ser que nos emprestaram para um curso intensivo de como amar alguém além de nós mesmos, de como mudar nossos piores defeitos para darmos os melhores exemplos e de aprendermos a ter coragem. Isto mesmo ! Ser pai ou mãe é o maior ato de coragem que alguém pode ter, porque é se expor a todo tipo de dor, principalmente da incerteza de estar agindo corretamente e do medo de perder algo tão amado. Perder? Como?  Não é nosso, recordam-se? Foi apenas um empréstimo”. (Autor desconhecido)

Eu desejo a você uma linda e abençoada semana!

Um grande abraço de luz dourada e fique à vontade para falar comigo, aqui mesmo no blog, na fanpage Ser Integral ou pelo email rmarrie@gmail.com

Para saber mais:

http://guiadobebe.uol.com.br/ser-mae-nos-dias-de-hoje-o-lado-b-da-maternidade/

https://www.youtube.com/watch?v=dRuRocqgfyY

Anúncios

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: