Ciclos Femininos III

CLIMATERIO No primeiro post deste tema dedicamos-nos a conceituar Menopausa e Climatério e iniciamos compartilhando informações de como atravessar mais este ciclo feminino de forma serena e natural. No segundo post da série, aprofundamos um pouco mais os conceitos de Menopausa e Climatério buscando compreender e trazer novos e abrangentes significados sobre o que representam em nossas vidas: rito de passagem, transição do ciclo reprodutivo para o ciclo de novas e infinitas criações físicas, mentais e espirituais?

A proposta de hoje é continuar oferecendo reflexão sobre o período que se estende desde os 42 até os 49 anos quando a maioria das mulheres já tem a Menopausa estabelecida (12 meses sem menstruar, lembra-se?) e começam a aparecer os primeiros sintomas: “fogachos”, instabilidade emocional, ressecamento de pele e mucosas, osteoporose e outros sintomas dos quais já falamos nos posts anteriores.

Aqui é importante buscar ajuda profissional, discutindo com seu médico e demais profissionais de Saúde todas as possibilidades para tratar os sintomas desagradáveis. Esta atitude envolve pesquisar e discutir  a utilização da Fitoterapia, exercícios físicos adequados, Yoga e Yoga Hormonal, exercícios de respiração e Meditação. Sem esquecer a importância de uma dieta equilibrada, pobre em sal e açúcar, rica em cálcio vegetal (couve-flor, brócolis, couve, salsa etc…), Lazer de qualidade e Grupos de Apoio e discussão. Busque apoio, encontre outras mulheres e una-se a elas. Juntas somos fortes e podemos nos apoiar mutuamente!

É chegada a “fase da Sabedoria”, que permite uma harmonia interna cada vez maior. Entretanto para que esta harmonia seja possível é necessário equilibrar as solicitações da vida externa e interna.  Esta nova fase é uma fase de aprendizado, quando temos que aprender como lidar com esta busca espiritual.

Segundo Burkhard, Sabedoria aqui significa saber encontrar um novo ritmo de vida , adequado ao declínio físico. Se este ritmo não é encontrado, os órgãos rítmicos – coração e pulmão – se ressentem. Manter o estilo de vida e o estresse pode levar a hipertensão, angina de peito ou até mesmo o infarto; ou ainda desenvolver doenças pulmonares como uma asma que já aconteceu na infância. Esta é fase que tem correspondência com o setênio entre sete e catorze anos, quando esses órgãos rítmicos amadurecem.

Nesta fase – quando ocorre o desprendimento das forças vitais no sistema rítmico – podemos desenvolver uma nova qualidade espiritual muito importante: a ‘escuta’. Aprender a escutar os outros é fundamental para o discernimento do que realmente é importante para nós neste momento. Escutar, observar e discernir sobre as solicitações que chegam, de modo a poder decidir se de fato podemos atende-las ou se não são demasiado exigentes para nossas possibilidades.

Além dessa escuta externa, voltada para o mundo, é muito importante, também desenvolver a escuta interna, a chamada: Intuição. Aquela que ao longo da vida, na correria, muitas vezes deixamos de ouvir. É hora de desacelerar, obedecer aos próprios sentimentos, desenvolver a paciência consigo e com o outro. Ter enfim, uma atitude mais contemplativa diante da vida e seus acontecimentos. Iniciar o desprendimento, delegar mais. Envolver-se cada vez menos com a execução e os detalhes dela.

É provável que nesta fase seus filhos já estejam criados e que alguns já tenham saído de casa e até constituído novas famílias. Fuja da síndrome do “ninho vazio” e faça a sua casa cada vez mais acolhedora, de modo que eles queiram voltar e possam desfrutar dos conselhos que podemos compartilhar. Entretanto fique atenta para dar respostas e sugestões apenas ao que for solicitado. Não faz parte da Sabedoria darmos respostas a perguntas que ainda não foram feitas. Os jovens não gostam de receber conselhos nos quais não estão interessados.

Espero ter despertado em você o desejo de fazer do seu Climatério uma fase de aceleração do seu crescimento espiritual. Aproveitar os muitos frutos de sua árvore frondosa compartilhando com os que estão a sua volta, companheiros de jornada. Reforce os cuidados com a sua saúde, concentrando seus esforços em manter a mente saudável e as emoções em equilíbrio. Cante, ria, dance, participe de círculos femininos e sobretudo AME-SE! Cultive a auto-observação e o auto-amor.

Se estes textos estão sendo úteis para você, compartilhe com suas amigas. Plantes estas pequenas sementes na terra fértil e muitas vezes sofrida das muitas mulheres que conhece. Precisamos nos unir para vivenciar este momento de resgate do Sagrado Feminino que se caracteriza pelo criar, cuidar, acolher, resgatar e doar.

Imensa gratidão por sua atenção. Grande abraço e uma semana abençoada e iluminada dos bons fluidos da Grande Mãe.

Fontes: Tomar a vida nas próprias mãos – Gudrun Burkhard – Ed Antroposófica

Anúncios

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: