O Cérebro desconhecido

intestino-cerebro

O tema da semana é a importância da integridade do sistema gastrintestinal para a nossa saúde integral.

Semana passada falamos das propriedades antixoxidantes da Pariparoba, super importantes no combate aos radicais livres. Hoje vamos aprofundar um pouco mais o assunto, linkando com a importância da saúde do nosso sistema gastrintestinal. Afinal é no intestino que temos a maior quantidade de radicais livres, exatamente por ele ser o órgão mais vulnerável do nosso organismo. Está permanentemente exposto aos alimentos que – de acordo com nossas escolhas – tanto podem ser saudáveis e antixoxidantes como detonadores da formação dos perigosos radicais livres.

Atualmente as pesquisas científicas concluem que a origem da maioria dos distúrbios está no fato de que produzimos radicais livre demais como resultante de maus hábitos alimentares e do estilo de vida que adotamos, cheio de estresse e agentes que aumentam a formação desses radicais como: o ar-condicionado, forno de microondas, telefones celulares entre outros.

Portanto é de suma importância cuidarmos da saúde do nosso intestino que a pesquisa cientifica hoje identifica como sendo nosso Segundo Cérebro tal a sofisticada inteligência com que conduz nosso processo de digestão e absorção de nutrientes, de forma independente do Sistema Nervoso Central. Até porque na fase embrionária, cérebro e intestino humanos provem da mesma camada germinativa primária – o ectoderma – que também dá origem à pele, unhas e órgãos externos dos sentidos.

Vale ressaltar ainda a importância do nosso intestino na produção de serotonina. Isso mesmo! Esse neurotransmissor, nosso velho conhecido, responsável pela alegria de viver. Ou seja não é exagero afirmar que a infelicidade pode acontecer na forma de uma depressão ou mau humor constante, a partir de um problema gastrintestinal. Até porque já existem pesquisas muito atuais dando conta de que a serotonina não é fabricada apenas no cérebro, mas também no intestino. Pasme, com este número: cerca de 90% da serotonina do nosso organismo é produzida no intestino.

O que fazer então com esta informação? Informação que na verdade já era conhecida pelos povos do Oriente, por exemplo os indianos que utilizam o Ayurveda como forma de vida e saúde. Também as nossas avós cuidavam dos intestinos com clisteres de limpeza e purificação, sem esquecer de desverminar sua prole semestralmente. Ainda hoje as mamães são orientadas a manter vigilância constante sobre as evacuações de seus bebês, mesmo que depois este assunto desapareça a partir da primeira infância quando as fezes precisam ser eliminadas e escondidas a todo custo.

Como você vê então tem muito assunto no quesito sistema gastrintestinal, desde combate aos radicais livres, passando pela alegria de viver, obesidade e até questões das relações que a nossa cultura nos impõe na relação com as eliminações orgânicas do alimento que ingerimos.

A idéia aqui então é de forma simples e resumida dar dicas de como cuidar do nosso intestino de modo a contribuir na diminuição dos radicais livres, aumentando a ingestão dos alimentos antixoxidantes e claro sempre lembrando da importância de minimizar os fatores de estresse.

A recomendação dos muitos pesquisadores dedicados a causa da saúde via alimentação/ estilo de vida é adotar uma alimentação orgânica, variada, de preferencia integral, rica em fibras e minerais como zinco, magnésio, selênio entre outros. Orgânica porque nos livramos dos agrotóxicos e do excesso de fertilizantes químicos tão prejudiciais à nossa saúde. Integral porque no refino dos grãos são descartados, além das fibras vitaminas e minerais importantes.

Assim eu convido você a fazer um exame do que come hoje e verificar se a base da sua alimentação são as frutas, legumes e verduras e grãos integrais. Não é necessário se tornar um vegetariano – se você não quiser – mas reduzir a ingestão de carnes vermelhas é algo a ser considerado. A proposta é adotar uma alimentação balanceada e nutritiva, eliminando o excesso de farinha de trigo comum e o açúcar branco porque são alimentos refinados que contem cádmio, um mineral antagonista do zinco por exemplo.

E aí consegui despertar pelo menos sua curiosidade em saber mais sobre o seu sistema gastrintestinal? Em caso positivo deixe seu comentário abaixo ou me mande um email. Temos muita coisa interessante para descobrir juntos.

Espero verdadeiramente despertar o desejo de cuidar melhor do seu sistema gastrintestinal. Os ganhos são fabulosos em termos de saúde e qualidade de vida porque melhorará seu sistema imunológico, retardando os sinais de envelhecimento com mais bom humor e disposição. 

Grande abraço, ótima semana e até o próximo post.

Anúncios

8 comentários em “O Cérebro desconhecido

Adicione o seu

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: