Comprometa-se com você II

Continuando nosso resumo sobre o conteúdo do livro “Os Quatro Compromissos”de D Miguel Ruiz, eu convido você para refletir sobre os dois últimos compromissos. Igualmente simples como os dois primeiros, não muito fáceis de aplicar, mas profundamente transformadores. Especialmente se praticados em conjunto com os primeiros: Seja impecável com sua palavra e Não leve nada para o lado pessoal.

Não tire conclusões

Temos a tendência a tirar conclusões sobre tudo, presumir verdades e o que é pior acreditar que elas são verdadeiras.

Quanto sofrimento, tristeza ou drama poderia ser evitado apenas pelo fato de se tirar conclusões sem atentar para a realidade concreta do fatos.

Buscamos conclusões para nos sentirmos seguros. Temos milhões de perguntas que precisam de resposta, nem todas explicadas pela mente racional. Não importa se a resposta é correta; uma resposta já nos faz sentir seguros. Por isso presumimos.

Temos medo de perguntar e ouvir respostas que não esperamos, especialmente das pessoas que amamos. Por isso presumimos.

Presumimos que todos enxergam a vida como nós, pensam e sentem da mesma forma que nós, julgam como julgamos e sofrem como sofremos. Ledo engano. Essa é a nossa maior presunção enquanto seres humanos.

Tiramos conclusões de tudo e todos, até de nós mesmos e porisso criamos o auto julgamento que nos traz grandes e graves sofrimentos.

Tenha coragem de perguntar em vez de presumir. Pergunte até que as coisas fiquem tão claras quanto possível. Uma vez ouvidas as respostas, não terá que tirar conclusões, porque saberá a verdade. Pare de presumir e comunique-se com clareza e pureza, livre de veneno emocional. Sem tirar conclusões, sua palavra se torna impecável.

Não tirar conclusões permite viver a vida de forma mais leve, aceitando quem de fato somos e aceitando nossos parceiros e companheiros de viagem como de fato são.

Dê sempre o melhor de si

O quarto e último compromisso refere-se a ação dos três compromissos anteriores. Sua prática permitirá que os outros três compromissos se tornem hábitos profundamente enraizados.

Faça sempre o melhor que puder, sem esquecer que o seu “melhor” muda. A vida é dinâmica, portanto fazer o melhor, as vezes produz diferentes resultados. Aceite cada um deles, sem cobranças, certificando-se de que fez o seu melhor para aquele momento.

Dar o melhor de si, é fazer as coisas de forma equilibrada, nem mais nem menos. Esforços exagerados esgotam seu corpo, causam desgate e você gasta mais tempo para atingir seu objetivo. Se fizer menos do que o seu “melhor”, sujeita-se a frustrações, auto julgamento, culpas e arrependimentos.

Dar o melhor de si é fazer com prazer, sem cobranças, sem esperar recompensas, porque você ama o que faz. Gostar do que fazemos e sempre fazer o nosso melhor permite realmente apreciar a vida e o momento presente, sem acumular frustrações, nem arrependimentos.

Você nasceu com o direito de ser feliz, de amar, de aproveitar e compartilhar seu amor. sua existência prova a existência da vida e da energia. Portanto, tome sua vida e aproveite! Seja você mesmo (a). Diga “não” quando necessário dizer “não”e  “sim”quando tiver que dizer “sim”. Você tem esse direito. E só pode ser você quando dá o melhor de si.

Os três compromissos anteriores só funcionarão se você der o melhor de si. Até porque nem sempre conseguirá ser impecável com sua palavra; algumas vezes levará as coisas para o lado pessoal, em outras tirará conclusões em vez de perguntar, mas sempre poderá fazer melhor. Aos poucos, uma vez depois da outra, sem desistir, irá tornar-se um mestre da transformação. Afinal o que o tornará um mestre será a prática. A ação é que fará a diferença.

Dar o melhor de si é ser feliz no Aqui e Agora, a partir de hoje.

A prática dos Quatro Compromissos exigirá dedicação e persistência. Portanto quando quebrar algum destes Compromissos não julgue, não se culpe, seja benevolente consigo mesmo e recomece a andar na direção do seu objetivo de liberdade e amor por si mesmo(a). Afirme para si mesmo “Só por hoje serei impecável com a minha palavra, não levarei nada para o lado pessoa, não tirarei conclusões e farei o melhor possível”.

Espero que este pequeno resumo motive você a ler o livro inteiro. Ele é pequenino tem algo em torno de 100 páginas de letras grandes e muitos parágrafos…rsrs… ou seja consumirá pouco do seu tempo, mas poderá ser um  agente de grandes transformações em sua vida.

Seja bem vindo à prática da maestria!

Anúncios

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: